Mobilização nacional contra o Aedes aegypti e a microcefalia

O mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, ficou mais forte e agora também transmite chikungunya e zika, que pode causar microcefalia em bebês. Essa situação, associada à capacidade de alta propagação do mosquito, levou o Ministério da Saúde a declarar Situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional e reforça a importância de eliminar os criadouros do mosquito.

Em uma ação emergencial para conter novos casos de microcefalia, oferecer suporte às gestantes e aos bebês e intensificar as ações de combate ao mosquito, o governo criou o Plano Nacional de Enfrentamento ao Aedes e à Microcefalia. Diferentes ministérios e órgãos públicos federais estão trabalhando conjuntamente, em parceria com estados e municípios. É uma luta que precisa do envolvimento de todos os setores da sociedade.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) também está engajada nas ações, mobilizando as operadoras de planos de saúde e os prestadores de serviços de saúde para que participem e desenvolvam medidas próprias, participando do combate e prevenção ao mosquito e ajudando a disseminar as informações à sociedade.


Saiba mais sobre o Plano Nacional de Enfrentamento

Confira a seguir informações importantes sobre o Aedes aegypti, orientações específicas para as gestantes e ações que estão sendo realizadas no âmbito da saúde suplementar.


Notícias


Siga-nos nas redes sociais

ANS no Twitter
ANS no YouTube
ANS no Facebook
RSS

 

Acesso à Informação
Brasil. Pátria Educadora

ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar - Av. Augusto Severo, 84 - Glória Rio de Janeiro/RJ - CEP: 20021-040