Mobilização nacional contra o Aedes aegypti e a microcefalia

O mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, ficou mais forte e agora também transmite chikungunya e zika, que pode causar microcefalia em bebês. Essa situação, associada à capacidade de alta propagação do mosquito, levou o Ministério da Saúde a declarar Situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional e reforça a importância de eliminar os criadouros do mosquito.

Em uma ação emergencial para conter novos casos de microcefalia, oferecer suporte às gestantes e aos bebês e intensificar as ações de combate ao mosquito, o governo criou o Plano Nacional de Enfrentamento ao Aedes e à Microcefalia. Diferentes ministérios e órgãos públicos federais estão trabalhando conjuntamente, em parceria com estados e municípios. É uma luta que precisa do envolvimento de todos os setores da sociedade.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) também está engajada nas ações, mobilizando as operadoras de planos de saúde e os prestadores de serviços de saúde para que participem e desenvolvam medidas próprias, participando do combate e prevenção ao mosquito e ajudando a disseminar as informações à sociedade.


ANS faz inclusão extraordinária de exames para detecção do vírus zika

A ANS definiu a incorporação extraordinária de exames para detecção de vírus zika ao Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, lista que estabelece a cobertura obrigatória que os planos de saúde devem oferecer aos seus beneficiários. Os exames previstos são o PCR (Polymerase Chain Reaction) para detecção do vírus nos primeiros dias da doença; o teste sorológico IgM, que identifica anticorpos na corrente sanguínea; e o IgG para verificar se a pessoa já teve contato com zika em algum momento da vida.

Os exames deverão ser assegurados para gestantes, bebês filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus, bem como aos recém-nascidos com malformação congênita sugestivas de infecção pelo zika. Esses são os grupos considerados prioritário para detecção de zika devido à sua associação com o risco de microcefalia nas crianças, quando o cérebro delas não se desenvolve de maneira adequada. Saiba mais aqui.


Saiba mais sobre o Plano Nacional de Enfrentamento

Confira a seguir informações importantes sobre o Aedes aegypti, orientações específicas para as gestantes e ações que estão sendo realizadas no âmbito da saúde suplementar.



Compartilhe:

 

Siga-nos nas redes sociais

ANS no Twitter
ANS no YouTube
ANS no Facebook
RSS

 

Acesso à Informação
GovernoFederal

ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar - Av. Augusto Severo, 84 - Glória Rio de Janeiro/RJ - CEP: 20021-040