topo
Início da Busca
Campo de busca
Fim da Busca
Menu Início do menu Principal Fim do menu Principal
Início do contéudo da página

Dando continuidade ao estímulo das ações de promoção da saúde no setor de Saúde Suplementar, a ANS está promovendo junto às operadoras uma mobilização nacional durante todo o mês de abril em prol do combate a dois temas que têm sido muito debatidos nacionalmente e internacionalmente: a depressão e a obesidade.

Com início marcado para 07/04 – Dia Mundial da Saúde, a campanha tem como slogan: “Da sua saúde cuidamos juntos”. O objetivo é estimular que as operadoras promovam para os seus beneficiários ações que colaborem tanto para a redução dos percentuais de sobrepeso e de obesidade, quanto para o melhor diagnóstico e tratamento da depressão. A intenção é que, por meio de práticas e orientações que motivem uma mudança de hábitos e de estilo de vida, seja possível promover mais saúde e qualidade de vida na sociedade.

Atenção! Operadoras interessadas em participar da campanha podem acessar, a seguir, o material que a ANS preparou para a divulgação dos dois temas. Participem!

pequena foto ilustrando a depressão

Depressão

Mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades sofrem desta doença no mundo.
Vamos mudar esta realidade?

Para o Dia Mundial da Saúde de 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) deu início a uma campanha sobre depressão, transtorno que pode afetar pessoas de qualquer idade em qualquer etapa da vida. Com o lema “Let’s talk” (“Vamos conversar”), a iniciativa reforça que existem maneiras de prevenir a depressão e também de tratá-la.

Segundo a OMS, o número de pessoas que vive com depressão está aumentando – 18% entre 2005 e 2015 -, e as mulheres são mais afetadas do que os homens. A estimativa é de que mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades sofrem com essa patologia no mundo, que é considerada um transtorno mental frequente. Ela é a principal causa de incapacidade e contribui de forma muito importante para a carga global de doenças. No pior dos casos, a depressão pode levar ao suicídio.

Embora existam tratamentos eficazes conhecidos para depressão, menos da metade dos afetados no mundo (em muitos países, menos de 10%) recebe tais cuidados. Os obstáculos ao tratamento eficaz incluem a falta de recursos, a carência de profissionais treinados e o estigma social associado aos transtornos mentais.

É de suma importância diferenciar a tristeza da depressão. Bem como estar atento ao fato de que esta doença, muitas vezes, é silenciosa e devastadora quando não tratada.

Por isso, a ANS conta com as operadoras de planos de saúde para realizarem ações junto aos seus beneficiários a respeito da depressão. Participe!


Material de consulta - base científica

O Manual de Intervenções para transtornos mentais, neurológicos e por uso de álcool e outras drogas na rede de atenção básica à saúde (MI-GAP) é uma publicação da OMS que fornece ampla gama de recomendações para facilitar a prestação de cuidados de alta qualidade. Ele também apresenta o manejo integrado das condições prioritárias, por meio de protocolos, para a tomada de decisões clínicas.


Materiais de divulgação

pequena foto ilustrando a obesidade.

Obesidade

No Brasil, cerca de 50% da população está acima do peso.
Que tal controlarmos, juntos, o ponteiro da balança?

A OMS também aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde no mundo. No Brasil, ela vem crescendo cada vez mais. Levantamentos apontam que mais de 50% da população está acima do peso, ou seja, na faixa de sobrepeso e obesidade. Entre crianças, estaria em torno de 15%.

Segundo os dados de 2015 do Vigitel da Saúde Suplementar, a frequência de adultos com excesso de peso encontra-se na faixa de 52,3%. Em relação à obesidade, foi apontada uma frequência de 17%, a qual aumenta conforme o avanço da idade (até 44 anos) e o nível de escolaridade, sendo maior entre os homens.

O consumo alimentar é considerado um marcador de padrões saudáveis e não saudáveis de alimentação e foi apontado como um indicador importante para identificar os indivíduos em risco. A análise desses indicadores norteia o desenvolvimento de ações de promoção ou recuperação da saúde.

No enfrentamento do sedentarismo, ressalta-se outro indicador utilizado no Vigitel, e preconizado pela Organização Mundial de Saúde – OMS, que é a frequência da prática de atividade física - equivalente a 150 minutos de atividade moderada por semana. Este indicador é um importante elemento na promoção da saúde e qualidade de vida. Foi encontrada uma frequência de 43,4%, sendo maior entre homens, tendendo a diminuir com o aumento da idade. Já sobre as atividades físicas envolvidas no deslocamento, foi observada uma frequência de 10,4%, que tende a diminuir a partir dos 55 anos.

Por isso, também nesta temática, a ANS quer estimular as operadoras a realizarem ações junto aos seus beneficiários para promover uma mudança de hábitos e estilo de vida em prol da boa saúde. Participe!


Materiais de consulta - base científica

A publicação Alimentos Regionais Brasileiros – 2ª edição do Ministério da Saúde traz, além dos alimentos por região, receitas culinárias, dicas de como cozinhar com mais saúde e uma lista de possíveis substituições para as preparações desenvolvidas, ressaltando nossa diversidade cultural.


Vigitel Brasil 2015

Elaborado pela ANS e pelo Ministério da Saúde, o objetivo desta publicação é monitorar, por inquérito telefônico, a frequência e distribuição dos principais determinantes das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil.


Guia Alimentar – como ter uma alimentação saudável

Com o objetivo de orientar o cidadão a ter uma alimentação saudável e fazer escolhas alimentares mais adequadas, o Ministério da Saúde lançou esta versão de bolso do Guia Alimentar no formato de “Dez Passos para uma Alimentação Saudável”. Publicação traz também um teste sobre alimentação, que pode ajudar a refletir e modificar hábitos alimentares.


Materiais de divulgação


Notícias relacionadas


Compartilhe:

 
Fim do contéudo da página
Início do rodapé
ANS no Twitter
ANS no YouTube
ANS no Facebook
ANS no Likedin
RSS
ANS no Instagram
Acesso à Informação
Marca do Governo Federal
Fim do rodapé

ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar - Av. Augusto Severo, 84 - Glória Rio de Janeiro/RJ - CEP: 20021-040

Ir para o topo da página