Portal Brasil - Página externa Acesso à Informação - Página externa

Diretoria Colegiada

A diretoria da ANS é colegiada, composta por até cinco diretores com mandatos não coincidentes. Os diretores recebem um mandato de três anos, com possibilidade de prorrogação por mais três anos. O diretor-presidente, escolhido entre os membros da Diretoria Colegiada pelo Presidente da República, acumula as funções de diretor-geral da Agência, presidente da Diretoria Colegiada, presidente da Câmara de Saúde Suplementar e secretário-executivo do Conselho de Saúde Suplementar.

A Diretoria Colegiada deve reger a ANS de acordo com um contrato de gestão, assinado a cada ano com o Ministério da Saúde.


Composição da Diretoria Colegiada da ANS

 

André Longo Araújo de Melo

André LongoDiretor-Presidente da ANS
Diretor de Normas e Habilitação dos Produtos
Diretor de Fiscalização (interino)


Nomeado em 12 de janeiro de 2012 para o cargo de Diretor da Agência Nacional de Saúde Suplementar. Designado Diretor da Diretoria de Gestão – DIGES em 20 de janeiro de 2012, até assumir a Diretoria de Normas e Habilitação dos Produtos – DIPRO, em 20 de novembro de 2012. Nomeado Diretor-Presidente em 26 de fevereiro de 2013.

Formado em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (UPE), André Longo é pós-graduado em clínica médica e cardiologia pela residência no Hospital Universitário Oswaldo Cruz da Universidade de Pernambuco. É especialista em cardiologia pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/SESU/MEC) e Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC/AMB).

Em sua carreira destacam-se as seguintes experiências:

  • Médico cardiologista da Secretaria Estadual de Saúde (PE), da UPE e da Clínica UNICORDIS - Urgências Cardiológicas.
  • Presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco(SIMEPE).
  • Diretor da Federação Nacional dos Médicos (FENAM) e titular da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM/SESU/MEC).
  • Conselheiro-presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco(CREMEPE).
  • Conselheiro federal suplente por Pernambuco no Conselho Federal de Medicina(CFM).
 

 

 

Leandro Reis Tavares

Bruno SobralDiretor de Normas e Habilitação das Operadoras
Diretor de Gestão (interino)
Diretor de Desenvolvimento Setorial (interino)


Formado em Medicina pela Universidade Federal Fluminense/RJ (1999), Leandro Reis Tavares fez especialização em Cardiologia e Mestrado em Ciências Médicas pela mesma instituição. Em 2011, obteve Doutorado em Cardiologia, na Universidade de São Paulo (USP). Em novembro de 2009 assumiu a Diretoria de Fiscalização, onde permaneceu até 23 de agosto de 2010, quando foi designado para a Diretoria de Normas e Habilitação das Operadoras até o final de seu mandato, em 19 de novembro de 2012. Em 20 de junho de 2013 foi reconduzido ao cargo de Diretor da Agência Nacional de Saúde Suplementar, tomando posse em 25 de junho de 2013. Em 28 de junho de 2013 foi designado como responsável pela Diretoria de Gestão.

Em sua carreira, exerceu o cargo de:

  • Assessor especial da Diretoria de Normas e Habilitação das Operadoras da ANS.
  • Chefe médico da Unidade de Emergências da Amil Resgate Saúde em Niterói.
  • Médico-rotina da Unidade Cárdio Intensiva do Hospital de Clínicas de Niterói.
  • Diretor do Laboratório Sergio Franco (RJ).
 

Processo para Nomeação

1
O Ministro da Saúde encaminha o nome indicado à Casa Civil;
2
A Casa Civil submete o candidato à avaliação do Presidente da República;
3
Caso esteja de acordo, o Presidente da República encaminha mensagem de indicação ao Senado Federal;
4
No Senado, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) sabatina o candidato e vota, decidindo por sua aprovação ou não;
5
Se aprovar, a CAS encaminha o nome do candidato para votação no plenário do Senado;
6
Se aprovado, o Senado encaminha o nome ao Presidente da República;
7
O Presidente da República publica a nomeação;
8
O diretor nomeado toma posse e assume uma das diretorias da ANS.
 

Saiba Mais

Acesse a legislação e a regulamentação relacionadas

  • Lei 9.961 de 28 de janeiro de 2000 - criou a ANS e definiu suas finalidade, estrutura, atribuições, receita e a vinculação ao Ministério da Saúde;
  • Decreto nº 3.327, de 5 de janeiro de 2000 - aprovou o Regulamento da Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS, e deu outras providências;

Veja também